terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Endorfina em forma de objetivos



Dizem que ao estabelecer um objetivo, seja ele profissional ou pessoal, ele só é real quando vem com um frio na barriga e certa apreensão. 

2014 começou e com ele, na corrida, objetivos firmados: 

- Estreia nos 42km na Maratona do Rio de Janeiro (27/Jul)
- Sub 1h45 na Golden Four Asics - Brasília (09/Nov)

Partiu!

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Dólar paralelo, turismo e comercial. Um guia para leigos.

É tanto dólar que os mais leigos, quando viajam, não sabem qual comprar. Na real, você compra fisicamente só um, o paralelo; é esse vendido nas casas de câmbio ou que carregam no seu cartão pre-pago. Essa reportagem ajuda a esclarecer muita coisa. Boa Viagem!



Entenda as diferenças dos vários tipos de dólar


Consumidores que acompanham a cotação do dólar muitas vezes ficam confusos quando veem que, na prática, o preço da moeda americana cobrado em um pacote de viagem ao exterior, por exemplo, não corresponde à taxa vista nos jornais.

Isso acontece porque, no Brasil, a taxa de câmbio é flexível, o que significa que ela é negociada livremente por quem compra e quem vende.

O Banco Central divulga todos os dias uma média das taxas praticadas entre as instituições autorizadas a negociar dólares (bancos, corretoras e agências de turismo), conhecida como Ptax -que serve como referência.

O dólar comercial é usado no comércio exterior, enquanto, para fechar contratos no mercado financeiro, as empresas normalmente levam em conta o dólar à vista.


Já o dólar turismo é aquele usado para emissão de passagens internacionais, pagamento de pacotes de viagens ao exterior e débitos em moeda estrangeira no cartão de crédito. "É o mais alto de todos, cerca de R$ 0,10 a R$ 0,15 acima dos demais", diz Fernando Bergallo, gerente de câmbio da corretora TOV.

"Estamos falando do dólar que não rege só o pagamento de uma viagem, mas também representa dinheiro vivo que o consumidor leva para fora para gastar."
Segundo Bergallo, o que encarece esse tipo de dólar é o custo que as instituições têm para manter as notas físicas, como transporte, custódia e seguro.

Também existe o dólar paralelo, que, como o próprio nome já diz, é o que circula em um meio não oficial, e o dólar a cabo.

ORIENTAÇÕES

As instituições podem cobrar taxas diferentes para o mesmo tipo de dólar. Como o câmbio é livre no país, os bancos e corretoras podem cobrar, por exemplo, uma taxa para a venda por telefone e outra para a venda em loja.

"Vale a pena pesquisar. Muitos comparam apenas os preços praticados por diferentes instituições", diz Guilherme Prado, especialista em câmbio da Fitta DTVM.

Também é essencial ficar atento às taxas. Quem compra dólar em papel paga 0,38% de IOF sobre o valor adquirido. A mesma taxa vale para quem carrega um cartão de débito. Já quem faz pagamentos no cartão de crédito arca com 6,38% de IOF.

Se a aquisição for feita em outra moeda, o valor será convertido em dólar e o cálculo do imposto será feito a partir dessa conversão.

A administradora do cartão vai cobrar a cotação vigente no dia do vencimento da fatura -e não no dia da compra-, podendo usar como referência o dólar comercial ou o turismo.

Fonte: Folha


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

5, 10, 16, 21 ou 42km?


Aqui vai um excelente guia de como iniciar ou aprimorar-se na corrida.

Os primeiros 30 minutos de corrida contínua da sua vida podem ser dramáticos. É preciso ter paciência para seguir em frente e focar os 5km. Depois, o desafio passa a ser os 10 km, quando de fato, você já pode dizer para a turma que é um corredor. Passando esse patamar, vêm os 16 km, finalmente, a meia maratona. Se chegar aos 42 km, ninguém mais vai duvidar que você é movido à superação: bem-vindo ao exclusivo clube de atletas de verdade.

Aqui, listamos uma série de ensinamentos com dicas e planilhas para quem quer iniciar na corrida, melhorar o seu tempo ou até mesmo alcançar a tão sonhada maratona. A ideia é dar o suporte necessário a todos os atletas e apoiar quem quer superar os novos desafios em 2013.

Cada uma das cinco distâncias ganhou uma página e você só precisa escolher qual é a sua meta.

Escolha a sua meta:

5 km - (se você quer iniciar na corrida e ainda tem algumas dúvidas sobre o que fazer e como treinar)

- 10 km (conselhos para quem já ultrapassou a barreira dos 5 km e quer chegar aos 10 km)

- 16 km (quer fazer uma pausa antes de correr uma meia-maratona? Corra 16 km)

- 21 km (a meia-maratona é uma das distâncias mais procuradas pelos corredores. Desafie-a)

- 42 km (o estágio final, o grande êxtase do corredor é participar de uma maratona. Saiba como chegar lá)

Fonte: O2/minuto

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Vai viajar? Consulte antes o google das passagens aéreas.


Uma viagem começa no planejamento, e uma postagem no facebook de um amigo rendeu o post de hoje. Com tanta competitividade no meio aéreo, com várias companhias tentando abocanhar qualquer ciente, é de grande valia pesquisar muito, pois nosso dinheiro não vem de graça. Economizar cada centavo na passagem é aumentar o budget para gastar aproveitando mais o destino, e economizar na passagem levando em consideração horário de partida/chegada, tempo de conexão ou local de conexão, possibilidade de stopover (mesmo que seja para dar uma volta na cidade) e utilizar o trecho para milhagem é melhor ainda.

Listamos nada menos que 13 sites que fazem esses comparativos. Vale como pesquisa e,  se quiser, você depois compra direto no site da companhia, ou se exigir trechos em aéreas diferentes vale aproveitar o preço ali apresentado. Use, abuse e viaje!
Muitos desses você pode orçar hoteis também mas, exclusivamente para hospedagem, sempre utilizamos e fazemos reservas pelo Booking.com, muito bom, prático, com ofertas baratas e muitas delas você só paga quando chega ao hotel. O Booking lista também hostels, mas para este nicho temos 2 sites muito bons também: HostelWorld e HostelBookers.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Turismo de compra em São Paulo: como se dar bem na maior cidade do Brasil!




Existem coisas na vida, e também no turismo, que quase ultrapassam o óbvio. Uma delas é o potencial que São Paulo tem para ser um dos grandes polos de turismo de compras do mundo. Com veia para a diferenciação de produtos e comércio ágil, a maior cidade do Brasil é, definitivamente, um dos lugares em território nacional para você ir de malas vazias e voltar para a casa com a bagagem cheia de penduricalhos.


São Paulo tem vários motivos para ser referência mundial em turismo de compras, apesar de seus preços não serem tão chamativos como os de Nova York, por exemplo. Um dos principais motivos que referencia São Paulo é seu polo de moda, industrial e varejista, com bairros como Brás e a Rua 25 de Março fazendo o maior sucesso entre as sacoleiras, brasileiras e internacionais. Não dá para resistir a entrar em espaços tão atrativos quanto esses e não sair sem, no mínimo, alguns mimos para os amigos e outras coisas bacanas para vender, pensando em recuperar depois o investimento. Tal qual as compras que costumamos fazer nos freeshop.

Quem busca por pacotes promocionais de viagens para viver esse tal turismo de compras em São Paulo não se decepciona com o que encontra – mas, muito ao contrário, se surpreende. Afinal, não são as roupas o único bom produto que se vende na cidade. Das lojinhas de bijuterias às mais sofisticadas joalherias, é possível encontrar de tudo nessa cidade mágica. Algo que caiba sempre no seu orçamento e não prejudique os passeios da viagem, que é bom durar muito: Sampa é, simplesmente, a maior cidade do país.

Absolutamente toda a cidade é voltada para o comércio e, claro, cada bairro tem o seu produto específico. São Paulo vende artigos japoneses no bairro da Liberdade, vende diversão na Paulista e vende alta gastronomia – principalmente de origem italiana – por toda a sua extensão, o que nos leva a crer que as possibilidades de passeio são quase infinitas, principalmente para quem passa curtos períodos de tempo na cidade.

A dica para quem vai a São Paulo fazer compras é bater bastante perna, pois você sempre vai achar alguma coisa que vai querer comprar, definitivamente. E quem não quiser tantas coisas para si, mas quiser recuperar o investimento, pode dar uma de sacoleira e fazer a feira nas melhores lojas. Afinal, de onde você acha que vem tanta novidade quando entra naquela lojinha de bairro de acessórios, roupas ou presentes? Se bobear, vem tudo de São Paulo!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Seus primeiros 5km

Aposto que a resolução de muita gente no início de 2013 foi começar ou voltar a fazer atividade física. Todo início de ano é assim. E estou aqui para dar uma ajudinha, pois muitos falam para mim que querem começar a correr mas não sabem como. Outros, dizem que por falta de tempo não conseguem fazer atividade física. Se hoje eu vou correr a meia maratona em julho (21,6km), um dia (julho/12) eu comecei caminhando e fui aumentando meu ritmo. Vamos lá!

A revista Runners (excelente publicação mensal sobre corridas da editora Abril) trouxe, este mês, uma reportagem para todo mundo parar de desculpas e iniciar um treino leve de corrida, e após 10 semanas participar da primeira corrida de rua. Serão seus primeiros 5km. Um treino simples, realista, progressivo e bom para todos que estão aí querendo se mexer; você precisa apenas de 20, 30 ou 40 minutos 3x na semana. Pô, gente… pouco tempo para uma semana que tem 10.080 minutos. Siga o treino que eles explicam na reportagem.

Leia a reportagem abaixo, tire a bunda do sofá e BORA!

(clique em cada figura para abrir)



quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Tchau monarquia. Rio de Janeiro, 15 de novembro de 1889.

Um povo rico é aquele que conhece e participa da história do próprio país. Para muitos um feriado qualquer, para outros uma lembrança em comemoração ao fim do Império e ao início da República. Não é um dia tão forte como a Independência, mas é um marco na história brasileira como o início da democracia.

Do mesmo modo, a capital, Brasília, holofote de discussões e escândalos políticos, é a representação de toda população. O país não se resume apenas a grandes centros, como São Paulo e Rio de Janeiro; e o centro de decisão e memória  do país merece uma visita. Uma visita cívica, entender como o país funciona e conhecer a memória de um pouco mais de 120 anos de República.


Planejada para impressionar como a capital do país, Brasília é patrimônio cultural da humanidade


Brasília é uma cidade como nenhuma outra. Ali as grandes extensões de prédios e áreas verdes se conectam num elegante traçado. Cidade planejada para impressionar como a capital do país, é patrimônio cultural da humanidade desde 1987.

A imagem de Juscelino Kubitschek paira sobre o cenário de sonho que, quase 50 anos após a inauguração, em abril de 1960, é futurista e retrô ao mesmo tempo. O nome do ex-presidente batiza o aeroporto, um hotel, uma bonita ponte do Lago Sul, coberta por estruturas brancas que lembram pernas cruzadas. Femininas, supostamente. JK também surge em estátua, diante de seu Memorial, num pedestal gigantesco com contornos de foice soviética, mais uma provocação do arquiteto comunista nascido em 1907.

No meio do cerrado do Planalto Central, o cenário de arquitetura imponente abriga as decisões dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Brasília sofre de superexposição nos telejornais. Percorrê-la como visitante permite a visão horizontal dos monumentos nacionais (o Congresso, a Catedral, o Palácio da Alvorada) normalmente vistos recortados pelas câmeras.



Por conta do clima seco, com a umidade do ar caindo a níveis alarmantes de junho a setembro, o urbanista Lúcio Costa e o arquiteto Oscar Niemeyer projetaram espelhos d'água do tamanho de lagos e mesmo um lago artificial, o Paranoá. Em Brasília, o céu real parece estar ao alcance da mão. Na luz do dia, as águas do solo e os vidros espelhados nas alturas dos prédios fazem a gentileza de multiplicar os azuis virtuais.

Nos anos 40, Niemeyer já havia abalado as estruturas da arquitetura modernista com o Complexo da Pampulha, em Belo Horizonte. Uma década depois ele começou a desenhar a nova capital federal a pedido do presidente Juscelino Kubitschek, permitindo-se ousadias de variada estirpe.


Catedral Metropolitana, por exemplo. No mundo, os fiéis costumam subir degraus para ingressar num templo católico. Em Brasília, é preciso descer abaixo do nível do solo. O Supremo Tribunal Federal é um lugar de decisões peso-pesado. Pois no prédio de Niemeyer a leveza dá ordens nas fachadas, com pilastras duplamente arqueadas que parecem recusar o suporte do chão e ainda suspender o teto na ponta dos dedos.

Para espairecer de tanta arquitetura, a cidade oferece grandes áreas de lazer ao ar livre, como o Parque da Cidade, o Zoológico e o Parque Nacional de Brasília, este a 10 km do centro, com trilhas e piscinas naturais de água gelada. Quem se dispõe a viajar um pouco mais encontra ótimos pontos de mergulho no Parque Municipal de Itiquira, em Formosa, diante de uma das mais altas cachoeiras do país.

Como quase todas as metrópoles, Brasília ganha à noite belezas insuspeitadas na correria do horário comercial. No pôr-do-sol, nos meses da seca, o céu fica da cor do fogo. Nas redondezas da Praça dos Três Poderes, pontos de luz duplicados nos espelhos d'água realçam as linhas curvas e retas dos palácios e também as famosas esculturas diante deles.

A noite amplia os espaços de convivência, seja em banquetes oficiais ou nas dezenas de bares e restaurantes dos setores comerciais, alguns com música ao vivo, outros diante da paisagem privilegiada do Lago Paranoá. É quando os turistas têm a chance de interagir com uma parte de Brasília ausente dos telejornais, os moradores, chamados candangos, por terem nascido ou se estabelecido ali.

O Distrito Federal tem cerca de 2,4 milhões de habitantes, somando Brasília e as cidades-satélite (regiões administrativas - o DF é, pela Constituição Federal, indivisível.). Entre os setores comercial, residencial e hoteleiro, circulam milhares de funcionários públicos, políticos e assessores de políticos, instalados provisória ou permanentemente. Com sotaques e figurinos que representam as cinco regiões do país, os habitantes são guardiões da memória viva de uma cidade única no mundo.

FonteUOL

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Guia para conhecer a Capital

Achei bem interessante o folder disponibilizado na Câmara dos Deputados sobre os pontos turísticos da Capital Federal.

Claro, faltam alguns pontos como a Catedral Metropolitana, Ermida Dom Bosco, Torre de TV e a recém inaugurada Torre de TV Digital, as Superquadras Modelo e o Pontão do Lago Sul.

E aqui no blog terá um post para cada um, para que todos possam aproveitar a Capital de todos os brasileiros.

Aos que vem à cidade rapidamente a trabalho ou conseguem esticar o fim de semana vou deixar 2 roteiros:

1) Você veio a trabalho e sobrou um bom tempo para o voo. Ou está em uma conexão no aeroporto grande, visite:

- Congresso Nacional
- Praça dos 3 Poderes (tirar foto do STF e Palácio do Planalto)
- Espaço Lucio Costa
- Catedral Metropolitana
- Torre de TV (a antiga)
- Se ainda tiver tempo: Memorial JK
- Se for uma quarta-feira: não deixe de ir no Palácio da Alvorada

2) Você esticou um sábado e domingo, visite:


- Congresso Nacional
- Palácio Itamaraty
- Praça dos 3 Poderes (tirar foto do STF e Palácio do Planalto)
- Espaço Lucio Costa
- Catedral Metropolitana
- Torre de TV (a antiga)
- Memorial JK
- STF
- Museu da República
- Teatro Nacional (ver programação)
- Palácio do Planalto (aos domingos)
- Igrejinha da SQS 307/308 e conhecer a Superquadra modelo
- Almoçar/Jantar no Pontão do Lago Sul, de preferência no Devassa que é de frente ao lago Paranoá.






sábado, 21 de abril de 2012

Brasília, 52 anos

Uma cidade criada no meio do nada.

Há 8 meses, minha cidade pelos próximos 4 anos.

Há 52 anos, a Capital de todos os brasileiros.

Parabéns, Brasília.



segunda-feira, 12 de março de 2012

Nova ligação com a América Central

Eu sempre fui contra o monopólio da Copa Air, ela é, ou melhor, era a única a ter rotas entre o Brasil e a América Central, com voos diarios de capitais brasileiras ao Panamá.

A farra acabou. A TACA (putz, tinha que ser a TACA?) anunciou que irá fazer um voo non-stop Brasília - San Jose. Por que não São Paulo (GRU)? A resposta é simples, aquele aeroporto não tem capacidade de receber mais nenhum slot novo. Slot é o termo técnico utilizado para designar um voo com horário e finger ou espaço de estacionamento.

A TACA voando para a Costa Rica, além dos brasileiros poderem começar a descobrir um pouco do litoral costarriquenho lindíssimo, tem mais uma oportunidade de alcançar outros países ali ou até mesmo o México ou os Estados Unidos com uma conexão rápida e pagando preço baixo com as promoçoes arrebentadoras que ela deve fazer.

É isso ai... você já tem destino nas suas próximas férias?




Taca terá voos diretos de Brasília a seu hub na Costa Rica


A Taca pretende iniciar um novo voo direto de Brasília a San José, na Costa Rica. Mais do que uma opção para visitar as belas praias caribenhas do país, a ligação representa um grande avanço das operações da Taca no Brasil, já que será o primeiro voo direto do país ao aeroporto Juan Santamaría, um dos principais hubs da companhia. De lá, a Taca e sua subsidiária Lacsa operam voos para países como Canadá, Estados Unidos, México e diversos destinos no Caribe e américas central e do sul.
O anúncio do novo voo foi feito pelo presidente do grupo Avianca-Taca, Fabio Villegas, em visita à Costa Rica. Segundo ele, o objetivo é iniciar a nova rota com quatros voos semanais, permitindo conexão dos passageiros brasileiros para os demais destinos da companhia e vice-versa.
O anúncio ocorre um ano após o Brasil ter assinado um acordo de céus abertos com a Costa Rica, permitindo que companhias aéreas brasileiras e costarriquenhas operem rotas, façam escalas ou conexões nos dois países.
Hoje, todos os voos da Taca partindo do Brasil fazem conexão no aeroporto de Lima, no Peru. A partir desta nova rota, certamente podemos esperar mais  voos e opções de horários para cidades como Montreal, Toronto, Los Angeles, Miami, Nova York, México e Cancún, além de países caribenhos. Vale destacar, porém, que os novos voos ainda precisam ser aprovados pela Anac e pelo governo da Costa Rica, onde o processo já está em curso.